Saiba como evitar e se proteger de ataques de cães

animais-ferozes As estatísticas dizem que nos EUA 60% dos acidentes com ataque de cães      envolvem crianças. No Brasil ainda não há estatísticas oficiais, mas todos nós sempre ouvimos notícias de cães atacando suas vítimas mais frequentes: idosos e crianças.

Na minha infância, eu mesmo já sofri diversos ataques de cães em diversas ocasiões. Por isso mantenho uma curiosidade sobre esses animais, que ora são os melhores amigos do homem, ora são seus piores inimigos.

E como evitar um ataque? Existe “técnica” contra os caninos e assim algumas formas de evitar ou minimizar os danos que uma mordida pode causar como mostrado no blog lordcao.

O blog afirma que medo e a insegurança que sentimos ao viver em cidades grandes, acaba contribuindo cada vez mais para a aquisição de cães de guarda, independente dos donos serem capacitadas para criar adequadamente um cachorro potencialmente perigoso.

Em primeiro lugar: porque os cachorros atacam?

Cachorros atacam por dominância, por medo, por proteção territorial ou maternal, porque são predadores e porque aprenderam a atacar. Existem ainda casos de agressividade por causas desconhecidas (conhecida por agressividade idiopática) mas são casos raros que costumam estar diretamente ligados a genética.

Se um dia você entrar numa casa ou sítio por engano der de cara com três cachorrões de guarda treinados para ataque, com aquele olhar de tubarão e loucos pra aplicar finalmente tudo que aprenderam, dificilmente você poderá fazer alguma coisa pela sua vida. Meu conselho é ficar parado, tentar chamar os donos da casa e torcer para ter sorte!

Mas existem casos que o comportamento correto pode diminuir bastante o tamanho das mordidas e até evitar uma tragédia.

As regras que estão descritas a seguir, podem ser muito úteis se você se deparar com um cachorro solto acidentalmente pela rua, ou mesmo para aquele cachorro agressivo que passeia solto porque o dono tem certeza que ele é um amor.

REGRA # 1 – NUNCA ENCARE UM CACHORRO NOS OLHOS

A primeira coisa que todas as pessoas devem saber para evitar confrontos com cães é que encará-los nos olhos representa para o cachorro um desafio. Se o peludo for tranquilo, ele vai preferir virar a cara e seguir seu caminho. Se o cachorro for dominante, é possível que ele resolva levar a briga adiante…

REGRA # 2 – SEMPRE COMECE O CONTATO COM UM CÃO DEIXANDO ELE CHEIRAR O DORSO DE SUA MÃO, NUNCA OLOQUE A MÃO DIRETO SOBRE A CABEÇA DO CACHORRO

A segunda coisa importante e muito simples que a Mara Kanczuk (blog do Lordcao) ensina para as pessoas na rua é a forma de abordar um cão que não conhecemos. Sempre que ela encontra um cachorro na rua e quer colocar a mão nele ou quando chega na casa de um novo aluno, ela pergunto ao dono se o cachorro morde.

A grande maioria dos donos não admite que seu cachorro morde, insiste em dizer que o bichinho é um amor, mesmo se ele já aprontou das suas.

Depois de ter a confirmação do dono que o cachorro é um docinho, ela dá o dorso da mão para o cachorro cheirar, sempre vindo por baixo da cabeça do cão e de novo sem encarar o peludo nos olhos. Se ele cheirar amistosamente ou lamber a mão eu faço um carinho em baixo do queixo do cachorro e segue para outras partes do corpo devagar, sempre tomando cuidado para não fazer nenhum movimento brusco que possa assustar o peludo.

Nunca inicie o contato com um cachorro colocando a mão sobre a cabeça dele, nem mexa num cachorro desconhecido por trás. Isso pode assustá-lo e resultar num ataque absolutamente desnecessário.

REGRA # 3 – NÃO SAIA CORRENDO NEM COMECE A GRITAR, PROCURE FICAR PARADO COM OS BRAÇOS CRUZADOS E NÃO OLHE NOS OLHOS DO CÃO.

Mas se o cachorro veio pra cima de você, o que fazer para se proteger?

Normalmente depois que o cachorro já decidiu atacar, pouca coisa pode ser feita para evitar o ataque, mas existem uma série de coisas que não se deve fazer para reduzir o prejuízo.

Em primeiro lugar, nunca saia correndo e não comece a gritar. Quem grita e foge é presa e se você começar a gritar e correr, estará estimulando o instinto de caça do cão, “massageando as glândulas salivares” do bichinho e parecerá um espetinho de carne saboroso pronto para ser comido. Além disso os cães correm mais rápido do que a grande maioria das pessoas… A melhor alternativa é ficar parado, tentando manter os braços cruzados para evitar que o cachorro pegue diretamente a sua mão. De novo devemos evitar ao máximo olhar diretamente nos olhos do cachorro, isso será interpretado como um desafio.

Houve um caso que uma senhora que foi morta por 3 cachorros (se não me engano eram Rottweilers e Pit Bulls) que estavam passeando soltos no condomínio porque o dono esqueceu o portão da casa aberto. Segundo relatos de testemunhas, no momento que ela viu 3 cachorrões enormes, saiu correndo e gritando, assustada. A conclusão foi a pior possível. Posso apostar que se ela tivesse ficado parada, ou recuasse calmamente para dentro de alguma casa os riscos de ser atacada seriam praticamente zero.

Se você tiver alguma coisa na mão, como mochila, bolsa, cadernos, casaco, coloque o objeto entre você e o cachorro provavelmente ele irá atacar o objeto dando um pouco mais de tempo até que alguém venha te ajudar.

Se o cachorro te jogar no chão, você deve ficar o mais enrolado possível, com a cabeça voltada pro chão, encostando o joelho na barriga e colocando as mãos sobre a nuca e o rosto entre os cotovelos. Não fique de lado, o importante é diminuir ao máximo a área que o cachorro pode morder e tentar proteger os órgãos vitais.

É muito importante saber que diante de uma mordida a melhor atitude é se manter o mais parado possível. Se você começar a se debater os ferimentos serão muito maiores e mais graves. Essa foi uma das grandes e mais difíceis lições que  Mara Kanczuk teve como treinadora: manter a mão no lugar diante de uma mordida. Com isso a gente consegue transformar um rasgo em apenas um furinho! Puxar a mão é a pior coisa que podemos fazer.

E o que fazer se estiver andando na rua e ver um ataque acontecendo? Como tirar um cachorro de cima de uma pessoa?

A melhor de todas as opções é usar um extintor de incêndio. Se você estiver na rua, provavelmente haverá algum carro que poderá te emprestar o extintor. Se não tiver o extintor, vale tentar fazer muito barulho, jogar água ou qualquer coisa que possa distrair o cão. Não tente partir para cima da briga, nem bater no cachorro com um pau ou qualquer outra coisa. Na grande maioria das vezes o cachorro que já está empolgado com a briga pode voltar toda agressividade dele pra cima de quem está tentando impedi-lo de brigar.

Espera-se de coração que ninguém nunca precise usar a maior parte dessas informações, e se precisarem que depois possam contar que deu certo!

Fonte: adaptado de http://www.lordcao.com/

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em .:Concurso:.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s